Compartilhe no Facebook

Sistema de Avaliação

  • PDF
  1. Na Educação Infantil


    A avaliação far-se-á mediante o acompanhamento e registro do seu desenvolvimento, sem o objetivo de promoção e retenção.
  2. No Ensino Fundamental e Ensino Médio


    Na avaliação do aproveitamento escolar preponderarão os aspectos qualitativos sobre os quantitativos e compreenderá a avaliação do aproveitamento e a apuração da assiduidade. A avaliação do desenvolvimento incidirá sobre o desempenho do aluno nas diferentes experiências da aprendizagem, levando em consideração os objetivos visados. A avaliação do desenvolvimento do educando será um processo contínuo, englobando todas as experiências curriculares desenvolvidas dentro e fora da escola, em grupo ou individualmente.

    O professor utiliza, sob a supervisão do Serviço de Orientação Pedagógica, dois instrumentos de avaliação:

    • Escolaridade: definida como o dia a dia do aluno na escola. Cada professor terá liberdade de decidir a divisão de pontuação desse item entre os aspectos que julgar relevante para a avaliação do aluno, tais como disciplina, aproveitamento, seminários, trabalhos, etc. Pontuação: 10,0.
    • Prova objetiva: avaliação através de exercícios específicos da matéria, escritos ou orais. No caso de prova oral, acompanhará registro escrito do professor. Pontuação: 10,0

    A nota final do período é a média aritmética entre Escolaridade e Prova objetiva.

    As sínteses periódicas dos resultados da avaliação do aproveitamento serão expressas em notas de 0,0 (zero) a 10,0 (dez), graduadas de 1 (um) em 1 (um) décimo, através de boletins, relatórios, ficha psico-pedagógica apresentados aos pais ou responsáveis.

    As avaliações serão apuradas ao final de cada período, em cada área de estudo ou atividade, nos meses de fevereiro a abril (1º período), maio e junho (2º período), agosto e setembro (3º período) e outubro a dezembro (4º período).

    A nota refletirá o desempenho de cada aluno ao longo do ano letivo e será o resultado da média aritmética dos quatro períodos.

Promoção/Retenção

Serão considerados promovidos para a série subsequente, ou concluintes de curso, os alunos que obtiverem nota final de aproveitamento igual ou superior a 5,0 (cinco) e 75% de freqüência total e 50% de freqüência mínima por componente curricular.
Será considerada nota final aquela obtida após o ano ou após estudos de recuperação intensiva.
Serão considerados retidos e classificados na mesma série os alunos que não completarem 75% de freqüência por componente curricular, ou obtiverem aproveitamento inferior a 5,0 (cinco) em mais de três componentes curriculares ou ainda, obtiverem média final após estudos de recuperação inferior a 5,0 (cinco) em mais de três componentes curriculares.

Progressão Parcial

A escola adota o regime de progressão parcial para alunos do Ensino Fundamental e Médio que, após a recuperação final apresentaram rendimento escolar insatisfatório.
O componente curricular onde o aluno cumpre dependência será trabalhado com uma aula semanal presencial ministrada por professor habilitado e trabalhos correspondentes ao complemento da carga horária semanal.
É elaborado um programa básico do componente curricular, contabilizando-se freqüência (mínimo de 75%) e prova objetiva (mínimo 5,0) para promoção.
O aluno precisa cumprir o programa básico, com notas e freqüência adequadas, podendo dessa forma determinar a duração da sua dependência pelo seu desempenho.

Recuperação

A recuperação compreenderá duas etapas:

  • durante o ano, ao longo do processo de aprendizagem de cada atividade ou área de estudo, destinada a colocar o aluno em ritmo de aprendizagem da classe, entendida como recuperação paralela com registro;
  • ao final do 2º e 4º períodos, em aulas extras correspondentes à carga horária de uma semana letiva, em todos os componentes curriculares necessários. O aluno cumprirá recuperação no 2º período se tiver média geral na matéria inferior a 5,0 (1º e 2º períodos). Com relação ao 4º período, cumprirá recuperação se tiver média geral na matéria inferior a 5,0 (3º e 4º períodos).
  • ao final do ano letivo, por um período de 5 (cinco) dias, serão submetidos a estudos de recuperação final os alunos que obtiverem média inferior a 5,0 (cinco) em até 3 (três) componentes curriculares e freqüência mínima de 75%.

Adaptação

Entende-se por adaptação o conjunto de atividades e trabalhos prescritos pelo Estabelecimento com objetivo de situar, em relação aos planos e padrões de estudo, um aluno transferido de outra escola, cuja estrutura didática seja diversa, no todo, ou em parte.

  1. Na elaboração dos programas de adaptação, serão observados os seguintes princípios:
    • Os aspectos qualitativos, representados pelo nível de capacidade e atitudes em relação à classe.
    • Os aspectos quantitativos, representado pelo conhecimento específico dos itens dos programas de cada área de estudo ou atividade
    • Os alunos beneficiados por legislação especial, com privilégio de transferência em qualquer época do ano e independentemente da existência de vaga, estão igualmente obrigados à adaptação.
  2. Os estudos de adaptação deverão se processar em horário diferente do estabelecido para os estudos regulares, submetendo-se o aluno a avaliação, cujos resultados serão registrados em ata, arquivada na Escola.
  3. Na elaboração de Plano de Adaptação será exigida a apresentação dos conteúdos programáticos e de carga horária, pertinente às atividades ou área de estudo em adaptação.
  4. O sistema de adaptação será desenvolvido de acordo com as disposições contidas na Deliberação CEE 15/85.
Controle de Freqüência

A Escola faz o controle sistemático da freqüência do aluno, exigindo, para fins de promoção, o mínimo de 75% de freqüência total e 50% de freqüência em cada componente curricular.

As faltas com Atestado Médico ou justificativa formal do responsável são observadas pelo Conselho de Série/Classe no final do ano letivo e não são computadas na contagem final.

 
 
Você esta aqui Home